ADVOCACIA PREVENTIVA: os benefícios dessa prática

A grande maioria das pessoas recorda-se dos profissionais de Direito (advogados, em especial) assim que surge um problema, que recebe uma notificação, que se senti lesado por ter seus direitos desrespeitados, por não conseguir a solução de um litígio, enfim… depois do “estrago” feito, do esgotamento de toda sua “esperança” em resolver sozinho ou de se sentir “de mãos atadas”. Não é por acaso que, durante esses 12 anos que exerço a advocacia, comumente recebo como resposta: “se estivesse tudo bem não estaria aqui no seu escritório”.

No entanto, a advocacia pode atuar de forma preventiva também, e não somente como um “remédio” após consolidada a situação de desacordo, insatisfação, perda de um direito, questionamento, acusação, reinvindicação de terceiros, …. e tantos outros casos com os quais nos defrontamos no nosso dia a dia.

Se pararmos para analisar, o Direito está presente na rotina diária de cada um de nós. Até mesmo nos atos mais singelos por nós praticado, o Direito está lá presente.

Sendo assim, como esse post quero lhes apresentar um lado da advocacia que poucos conhecem e que não faz parte do comportamento cultural da grande maioria das pessoas e empresas. Uma “face” que pode evitar, prevenir, proteger, minimizar danos e custos, entre tantos outros reflexos, sendo inclusive uma forma positiva de marketing para a empresa frente aos seus clientes.

Talvez você ainda não consiga visualizar a atuação preventiva de um advogado em seus atos e práticas comerciais de sua empresa. Mas imagine que você irá adquirir um imóvel, falou com o proprietário ou corretor de imóveis e tudo lhe parece tranquilo e transparente. Mas alerto, nem sempre pode ser assim. Você pode estar adquirindo o imóvel de alguém que se diz proprietário, mas que não é proprietário regular ou não possui documentos que o habilitem pra tanto. Você ainda pode estar adquirindo de quem possui inúmeros débitos e pendências financeiras ou fiscais, e então, o seu futuro imóvel pode ser restrito para pagamento ou garantia dessas pendências.

Ainda temos situações de contratos (não raramente, bem extensos e com vocabulário extremamente técnico) que são assinados e que no futuro poder trazer situações bem desagradáveis sem que você estivesse ciente desses riscos ou condições contratuais.

Situações de insatisfação com clientes que você poderia reverter para um quadro positivo se soubesse lidar e tivesse pleno conhecimento do Código do Consumidor. Ou ainda, atrasos na sua produção ou prestação de serviços por ter problemas de fornecimento de material, atrasos na reparação de algum equipamento, na substituição de alguma mercadoria, …

E sem falar na inadimplência, uma constante na nossa realidade. Não podemos lhe garantir o recebimento, mas podemos lhe dar instrumentos que lhe deixem mais seguros e certos do pagamento. Podemos lhe orientar na elaboração de documentos, de uma simples nota promissória (que não é assim tão simples) e que por um mínimo detalhe e erro no seu preenchimento pode torná-la sem valor algum.

Podemos diminuir seu custo/prejuízo ou dano, atuando previamente ou mesmo de forma imediata assim que problema se apresenta. Esses três, podem ser amenizados por menor desgaste psicológico, redução do tempo envolvido nesse quadro (principalmente porque o leigo por desconhecimento acaba demorando mais pra obter resultados ou até mesmo extingue seu direito a ser reivindicado), perda do cliente por insatisfação no pós venda, prejuízo a imagem comercial da empresa, … e tanto outros reflexos que o assessoramento de um profissional qualificado pode sanar em menor tempo, além de buscar minimizar os reflexos negativos do quadro.

Diante disso, pense em um advogado antes mesmo do problema surgir, faça consultas ao profissional qualificado se você não domina a matéria ou área com que está negociando, não espere atuação do Poder Judiciário para procurar um advogado… resolva seus problemas ainda no campo extrajudicial, evitando todo envolvimento, desgaste e custo de um processo judicial, que na maioria das vezes tem sido muito prolongado, podendo até perecer seu direito ou atendendo de forma tardia o pedido buscado.

PENSE NA ADVOCACIA ALÉM DE FÓRUM, PROCESSOS E “DOR DE CABEÇA” !!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s