Jovens Advogados vs. prática e suas dificuldades (parte 1)

autoria pedro

Hoje, com pouco mais de seis meses de atuação como advogado, penso já estar relativamente preparado para poder falar, em sucintas palavras, sobre as dificuldades que enfrento e foram enfrentadas por mim como Jovem Advogado, bem como, por outros Jovens Advogados que se encontrem na mesma situação em que me encontro hoje.

Destarte, adianto-me em lhes dizer que, assim como o poeta Luís José Junqueira Freire “eu também antevi dourados dias[1]”, pois, eu assim como todo jovem estudante de direito, aficionado pela cultura das instituições e ciências jurídicas, também me imaginei atuando arduamente perante Tribunais, como um advogado renomado, travando batalhas, como a “descomunal e nunca vista batalha travada entre Dom Quixote de la Mancha e o Lacaio Tosilos na defesa da filha da ama Dona Rodríguez[2]”, que embora muitas vezes não demonstrem um resultado físico do seu objeto, possuem relevâncias infindáveis para as pessoas que estão envolvidas.

Assim, é com base na estória de Dom Quixote de la Mancha que começo a elencar as dificuldades vistas, percebidas e sofridas por mim, no inicio da minha caminhado como advogado, sendo a primeira, o fato de que “os processos não terminam, não valem nada, maços de papéis […] — Tanta gente correndo, tantas folhas escritas por Advogados trabalhando sem dormir, e tudo é perdido, pois os processos não terminam! Esse “Mito da Descartabilidade da Justiça” repete-se aos jovens Advogados — agora mais fortemente, multiplicado pela “mídia”, pelas redes sociais, pelos discursos políticos e pela própria imprensa dos órgãos da Justiça[3]”, como dito por Sidnei Beneti.

A respeito deste fato, explano que a realidade demonstra exatamente o contrário do que muitas vezes nos parece difícil acreditar, uma vez que, o superlotamento de presídios devido ao julgamento de inúmeros processos, o pagamento de indenizações através de precatórios, a responsabilização de agentes públicos, pessoas jurídicas e físicas pelo seu descaso para com o meio ambiente, o reconhecimento de direitos para cumprimento pelo Instituto Nacional de Seguridade Social, a promulgação do Novo Código de Processo Civil[4] que vem para aprimorar o rito processual e, ainda, a infâmia condução de altas figuras nacionais ao cárcere, demonstram, por si só, que embora o processo demore, este produz resultados concretos.

Desta forma, na primeira parte do texto procurei abordar as dificuldades gerais enfrentadas pelos Jovens Advogados, buscando-se apresentar aos leitores um panorama processual destas e a sua equivocada percepção da justiça pela sociedade, políticos e redes sociais, que consequentemente ocasiona a desvalorização dos seus profissionais, ou seja, o declínio do prestigio dos advogados, em especial a do Jovem Advogado que esta galgando o seu espaço perante a sociedade, a fim de cumprir a sua função para com esta.

Por conseguinte, pretende-se, na segunda parte do texto, prosseguir com a exposição de mais algumas dificuldades enfrentadas pelos novos integrantes da classe dos advogados, bem como, apresentar algumas das soluções adotas por mim, para resolver a estes problemas.

[1] MOÍSES, Massaud. A LITERATURA BRASILEIRA ATRAVÉS DOS TEMPOS. São Paulo: Editora Cultrix, ed. 25. p. 165. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?id=5BokoYD7RroC&pg=PA165&lpg=PA165&dq=Eu+tamb%C3%A9m+antevi+dourados+dias&source=bl&ots=_yxojTQx9t&sig=ZutOdZBt0BjDGsxapfbP_V4mJZs&hl=en&sa=X&ved=0ahUKEwiFvOSyxtbKAhXJg5AKHexVDWkQ6AEIHDAA#v=onepage&q&f=false >. Acesso em 28 jan. 2016.

[2] CERVANTES, Miguel de. Dom Quixote. Penguin Companhia das Letras, vol. 1 e 2. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?id=0vunBAAAQBAJ&pg=PT796&lpg=PT796&dq=batalhas+travadas+por+don+quijote&source=bl&ots=u0MUTqwMT6&sig=clkAriJ4magQMb-OvSaYFHPOBmM&hl=en&sa=X&ved=0ahUKEwif9az_y9bKAhWCG5AKHeN0CDcQ6AEIJjAA#v=onepage&q=Batalha&f=false&gt;. Acesso em 01 fev. 2016.

[3] BENETI, Sidnei. De um Juiz aos novos Advogados Contemporâneos. In: FORTES, Pedro Rubim Borges Fortes (Org.). Cadernos FGV DIREITO RIO: A formação da Advocacia Contemporânea. Rio de Janeiro: Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getulio Vargas, vol. 10, 2014. p. 60. Disponível em: <http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/12656/Cadernos%20FGV%20DIREITO%20RIO%20-%20Vol.%2010.pdf?sequence=1&isAllowed=y#page=60&gt;. Acesso em 28 jan. 2016.

[4] BRASIL. Lei nº 13.105, de 16 de março de 2015. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13105.htm&gt;. Acesso em 02 fev. 2016.

Fonte da imagem: http://promad.adv.br/blog/guia-de-sobrevivencia-para-o-advogado-iniciante-parte-1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s