O que são crimes virtuais e como solucioná-los

Mais um post encaminhado pela WSI !!!

Os delitos praticados em ambiente virtual já ocorrem há muito tempo, mas apenas desde 2012 existe legislação específica sobre o tema, no tocante a invasão de dispositivos eletrônicos para obtenção de dados e imagens. Tal alteração no Código Penal ocorreu após um caso que tomou conta das mídias brasileiras: após fotos íntimas da atriz Carolina Dieckmann serem distribuídas pela web e o responsável não ser punido por isso, uma vez que não existia legislação sobre o assunto. Os autores só foram penalizados por tentativa de extorsão, ao exigirem dinheiro da atriz para não publicarem as imagens.

Com o advento das redes sociais, e sua constante expansão, os crimes virtuais aumentaram. Apesar de agora existir legislação pertinente sobre o assunto, é recomendável evitar exposição desnecessária na rede e utilizar senhas e dados com parcimônia e atenção.

Cuidados especiais

Querer conectar-se aos amigos e compartilhar momentos de alegria por meio da rede é uma das prioridades das pessoas hoje. O monitoramento de redes sociais, inclusive, tornou-se parte do marketing de diversas empresas e artistas buscando se autopromover. No entanto, uma postagem referente a um bom momento pode tornar-se um pesadelo e motivar diversos crimes virtuais. Para evitar alguns problemas, procure:

  • Postar imagens pessoais em modo privado, para apenas seus amigos visualizarem;
  • Evitar comentar sua localização e endereço – existem sequestradores que monitoram a vítima pela internet;
  • Ter atenção especial com imagens e informações sobre crianças;
  • Não clicar em links, e-mails e sites desconhecidos – pode ser um vírus que passa a monitorar seus acessos;
  • Ao utilizar senhas e dados bancários, certificar-se de que está no site correto e se o mesmo possui um cadeado na barra de URL (significa que é um site protegido);
  • Evitar contato de crianças com redes sociais – aos pais, cabe monitorar as redes sociais de seus filhos, evitando problemas com pedofilia, roubos e sequestros, além de cyberbullyng;
  • Não repassar senhas.

Apagar dados pode não ser suficiente

Apenas deletar do equipamento imagens comprometedoras e dados pode não ser suficiente. Recentemente, a empresa de segurança de dados Avast realizou um teste com 20 smartphones usados, que foram restaurados para as configurações de fábrica. Mais de 40 mil fotos que haviam sido deletadas foram recuperadas, além de senhas, mensagens, e-mails e até uma solicitação completa de empréstimo.

Ao utilizar a internet, todo cuidado é pouco, mas por ser um ambiente virtual, muitos descuidam da segurança e acabam sendo vítimas de diversos crimes. Quem monitora crianças deve ter atenção redobrada, uma vez que elas não tem discernimento suficiente para perceber e evitar alguns tipos de malícia que podem ser praticadas na rede.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s